O QUE MEU DISC FALA DE MIM



INTRODUÇÃO


Nosso tempo atual impõe uma desesperada necessidade em adquirir conhecimentos básicos e maior competência em lidar com as tensões nas relações humanas. O admirável progresso conseguido pelo homem, do espaço as partículas subatômicas, parece conduzir à destruição total do nosso universo interno, a menos que façamos grandes progressos na compreensão e no tratamento das tensões interpessoais, pois quando pensamos neste campo, os avanços são reduzidos.


Nesta reflexão sou impulsionada a acreditar que uma boa maneira de acelerar o processo coletivo de evolução existencial é mergulhar no individual. Começar pelo autoconhecimento. Me parece óbvio perceber que sou mais eficaz quando posso ouvir a mim mesma, quando posso aceitar como sou ganho potência em ser mais de quem sou, exploro e ativo meus melhores recursos internos.

A possibilidades de expandir autoconhecimento são inúmeras, indo da leitura até a terapia, e todas, de uma forma ou outra, mas em diferentes graus, podem te levar a conhecer, entender e gerenciar seus "padrões". Cada pessoa tem um padrão de pensamento e comportamento que define ou influencia o seu modus operandi. Neste artigo vamos tratar de uma metodologia acessível e muito utilizada mundialmente para o exercício do autoconhecimento, recrutamento e liderança - o teste comportamental DISC.



FUNDAMENTAÇÃO


O modelo DISC teve origem a partir de estudos de William Moulton Marston, PhD em Psicologia pela Harvard University, escritor e inventor do polígrafo. Ele queria compreender como o ser humano lida com o ambiente em que está inserido, além dos motivos para determinadas ações e reações. Martson publicou, em 1928, o livro As Emoções das Pessoas Normais, obra onde são encontrados os conceitos de todas as ferramentas DISC em uso no mundo. Este livro deu origem a criação do Teste de Pressão Arterial Sistólica, utilizado no detector de mentiras, e também a criação da personagem Mulher Maravilha. Ele queria que o detector de mentiras fosse utilizado para o autoconhecimento e não para condenar pessoas por crimes. Chamou-o de detector de verdades e curiosamente a arma da Mulher Maravilha era o laço da verdade.


No livro As Emoções das Pessoas Normais, Marston defendia a ideia de que o mundo seria melhor se liderado pelas mulheres. Marston também defendia que as mulheres deviam conquistar seu espaço evitando serem iguais aos homens, sem abrir mão, assim, de suas características de mulher. Note-se que a Mulher Maravilha foi concebida preservando os traços sensuais e a delicadeza da mulher, sem braços musculosos como os super-heróis do sexo masculino.

O nome da ferramenta é uma referência ao acrônimo em inglês que significa: Dominância, Influência, eStabilidade e Conformidade. A Metodologia DISC apresenta a intensidade de cada Fator; Dominância, Influência, eStabilidade e Conformidade, numa escala de 0% a 100%.


Não se trata de um teste psicológico. O DISC é um instrumento de autoconhecimento e de autoavaliação do seu momento atual. Sua aplicação se dá a partir de um questionário rápido, objetivo e completo. Com as respostas em mãos, é possível montar um mapeamento completo do seu perfil comportamental. A partir das respostas da pessoa ao inventário, são gerados 4 gráficos, com perfis comportamentais típicos, que apontam para as competências e motivações das pessoas. O teste comportamental é uma maneira de ver o modo particular de ser de cada um, com clareza e técnica.


Os resultados de um teste comportamental podem ser extremamente satisfatórios, trazendo respostas relevantes, mas é preciso saber exatamente para que a avaliação será realizada e qual é o propósito de sua aplicação. O objetivo central da ferramenta é decifrar seu mindset. Em outras palavras, ajudar a entender como se pensa e age, a fortalecer sua autoestima, potencializar habilidades e diferenciais, além de modular riscos e fraquezas para atingir melhores resultados. Cada vez mais pessoas buscam no DISC uma oportunidade de crescer. Com um índice de assertividade que beira os 98%, a metodologia é utilizada em mais de 70 países e por empresas e profissionais de todo o mundo.


O QUE O MEU DISC FALA DE MIM: Trata-se aqui de um indivíduo com alta Dominância, assertivo que pode transformar uma idéia criativa em algo prático. É rápido e direto. Tende a ser um bom solucionador de problemas e eliminador de dificuldades. Adora atribuições desafiadoras que lhe ofereçam. Por isso, acha riscos e desafios estimulantes, respondendo a eles com uma ação imediata. Pode delegar, mas por não dar atenção aos detalhes, não faz qualquer acompanhamento, cobrando apenas o resultado final. Pode se mostrar impaciente e irritado quando os acontecimentos não se desenrolam com a rapidez desejada. Evita, ao máximo, cometer erros ou falhas que, por sinal, representam o seu medo básico. Tende a ser muito versátil e automotivado. Tende a ser comedido e reflexivo. Poderá ser mais ou menos aberta, dependendo da situação. Tendência mais ativa do que passiva, mais impetuosa do que previsível, mais impaciente do que paciente, demonstrando preferência pela diversidade de trabalhos e a expressar um comportamento mais independente e perseguidor de seus objetivos. Acredita muito em suas ideias e é possível que, em algumas ocasiões, demonstre o que pode parecer certa aspereza, mas isso se deve à sua natureza questionadora do que dependente. (Recorte de Relatório Comportamental de Seleção, Serviço de Apoio às Micro E Pequenas Empresas do Estado do Paraná ­ Sebrae/PR Sandrely Gavioli Perfil ETALENT preenchido em 09/07/2021).


CONSIDERAÇÕES FINAIS


Martin Buber, emprega a expressão “confirmar o outro”. Confirmar significa aceitar todas as potencialidades do outro. Eu posso reconhecer a pessoa que ele foi criado para se tornar. Se aceito a outra pessoa como alguma coisa definida, já diagnosticada e classificada, já cristalizada pelo seu passado, estou assim contribuindo para confirmar uma hipótese limitada. Se a aceito num processo de tornar-se quem é, nesse caso estou fazendo o que posso para confirmar ou tornar real as suas potencialidades. Conhecer melhor a mim mesma me torna mais autentica e capaz para este processo.


Decisões a respeito de pessoas são sempre muito complexas e não pode ser subestimadas. O comportamento e as relações interpessoais são peças fundamentais que devem estar contempladas em toda a jornada do capital humano e psicológico de uma organização, mesmo que esta organização seja de uma vida só, a sua.


Como ferramenta corporativa, o DISC dá suporte às atividades de planejamento, recrutamento e seleção. Com o DISC você pode tornar mais objetivo e direto o processo de gestão de pessoas. Um mapeamento de talentos permite ver de modo rápido e objetivo os talentos que integram o time, bem como o equilíbrio ou concentração dessas tendências, o que permite a gestão mais efetiva do grupo.


Torna-se essencial percebermos o quanto é enriquecedor abrir canais através dos quais eu e o outro possamos comunicar os sentimentos, nossos mundos complexos, perceptivos e singulares. No entanto, aceitar ser o que sou, ou o que consigo ser num determinado momento de tempo e espaço; e tornar possível que outra pessoa o veja; é a tarefa mais difícil que conheço e que nunca está completamente terminada (ROGERS, 1961).

A jornada do autoconhecimento é sempre solitária, longa e corajosa. Sigamos juntos e fortes!




REFERÊNCIAS

  • MARTSON, William M. As Emoções das Pessoas Normais. São Paulo: Success For You Editora Ltda, 2014.

  • O PAI DO DISC. Disc, 2021. Disponível em: https://www.disc.com.br/william-moulton-marston-o-pai-do-disc/

  • RIBAS, ALEXANDRE. D!SC - Tudo o que você precisa saber, mesmo. São Paulo: Success For You Editora Ltda, 2019.